Search

Educação Intercultural não é brincadeira, mas pode ser divertido.

Educação Intercultural não é brincadeira,mas pode ser divertido. Entenda a diferença entre estas aventuras e como a sua forma de pensar pode mudar o resultado da sua experiência.

Já pensou na diferença entre Intercâmbio e Educação Intercultural? Podem ser até  parecidos, prom existem diferenças no objetivo final deste tipo de aventura. Confira neste post uma forma diferente de pensar sobre a Educação Intercultural.


Intercâmbio - Pelo dicionário, troca ou permuta, relações recíprocas de ordem cultural, comercial ou social.
Educação Intercultural - Pela experiência de vida, desenvolver crescimento social, educacional e cultural simultaneamente.

DEVEMOS ter o controle de 100% do que acontece em nossa Experiência Intercultural.


Pense nas diferenças:

De um modo geral, intercâmbio é a ação de sair do seu país e buscar algum tipo de conhecimento em outro país, com uma cultura e pensamento diferente da sua origem. Com interesses mútuos, você terá a sua cultura como base de troca para aprender a cultura alheia.


Nos dias de hoje, temos o intercâmbio como "ir estudar uma outra língua em um país que sempre sonhamos em conhecer". Adquirimos serviços e produtos de empresas/pessoas que nos convencem do que é melhor pra gente em termos de logística, educação, socialização e acomodação. Apostamos as fichas na prometida "assessoria", colocamos um pensamento positivo em nossas mentes e boa, vamos em busca do tão sonhado Intercâmbio. Porém deixamos passar muitos aspectos que são importantes para o nosso desenvolvimento cultural educacional.


De um modo geral o principal objetivo do intercâmbio seria conhecer uma nova cultura, fazer novos amigos, sair da zona de conforto, abranger os horizontes além de se divertir ao máximo. Em muitas vezes, dizemos para "fechar o olho e ir com a cara e coragem" para esta experiência. Objetivos básicos e comuns a todos os "intercambistas".


De fato, fazer um intercâmbio hoje é bem mais fácil do que era à 5 ou 10 anos atrás. Não existe uma fórmula mágica que fará tudo acontecer do dia para a noite, mas existem alguns passos básicos a serem seguidos:


  • Escolher um destino;

  • Analizar custos;

  • Verificar possibilidades pessoais (Economica, social e educacional)

  • Entender os serviços e produtos necessários para execução

  • Contratar uma empresa para intermediar a comunicação e/ou serviços necessários

OU

  • Comunicar e contratar por conta própria os serviços necessários

  • Executar

Parece ser simples, mas é mais complicado do que parece. Ao mesmo tempo parece ser complicado, mas é mais simples do que parece. 


(Em outro post falarei sobre o processo de contratar um intercâmbio, o qual demanda uma reflexão ampla e abre portas para diversas discussões.)


Em nossa visão, Intercâmbio é um tanto quanto diferente de Educação Intercultural. Por mais que possa ser parecido com o Intercâmbio, a Educação Intercultural abrange objetivos diferentes. Conceituamos a Educação Intercultural quando procuramos  pelo desenvolvimento educacional / cultural em um local onde a sociedade como um todo (país, história, cultura, tempo na terra), se difere da que temos em nosso cotidiano. Pode ser tanto para desenvolvimento de uma língua estrangeira, quanto para o desenvolvimento de um conteúdo específico lecionado em uma língua estrangeira, ou até mesmo sem relação aos estudos onde somente passamos uma temporada com outros objetivos sócio culturais. Até aí, bem parecido com a Intercâmbio. 


Uma das diferenças é o objetivo de desenvolver profundamente aspectos relacionados ao próprio desenvolvimento humano, individualmente. Conhecer e entender conteúdos alheios ao nosso entendimento, passar por sentimentos (obrigatoriamente) que geralmente não somos obrigados a ter (e ter o controle sobre eles), conhecer e entender o que se passa em nossa consciência e tentar achar a solução mais plausível possível (não necessariamente confortável) em casos de desentendimentos.


Porém a maior diferença entre um Intercâmbio e a Educação Intercultural é maneira com que você pensa e executa as suas ações e absorve a aprendizagem em todos os momentos da experiência.

Vamos pensar em momentos distintos como antes, durante e depois da sua experiência:


Antes: Planejamento, intenção e objetivo, retorno educacional e cultural, e como utilizar esta experiência para melhorar a nossa vida.


Mindset: Considere o antes pensando no durante visando o depois


Durante: Execução do antes (planejamento), identificar e interpretar o novo mundo externo, atenção a detalhes, estar preparado ser mais flexível do que o normal e manter o controle das situações.


Mindset: Considere o durante e tenha a visão do depois.


Depois: Reflexão dos desafios, absorção dos erros e conquistas, ampliar o desenvolvimento e crescimento pessoal.


  • Quais foram as nossas aprendizagens nos momentos  antes e durante à nossa experiência, considerando as positivas e principalmente as negativas? 

  • O que ocasionaram e como tratamos cada situação? 

  • Quais foram as nossas responsabilidades (se houve alguma) e como trabalhamos cada momento? 

  • Qual o melhor proveito que podemos tirar de cada situação?

  • Qual será a nossa próxima aventura?


Mindset: Como utilizar a experiência no cotidiano.

Contudo, é humanamente impossível prever quais serão as nossas experiências e aprendizagens Educacionais, Culturais e Profissionais. Em todos os momentos devemos ter ciência das várias possibilidades de aprendizagem e como alcançaremos a proposta individual de Educação Intercultural.


Basicamente a principal diferença entre o Intercâmbio e a Educação Intercultural é a forma de pensar, executar e utilizar as ações e aprendizagem visando o  seu desenvolvimento sócio cultural.


0 views

© 2019 by International Roots.Todos os direitos reservados. É vetada qualquer reprodução sem a expressa autorização da administradora do site.